A Odontologia do esporte tem como objetivo atuar para reduzir problemas que atrapalhem o rendimento dos atletas.

Você já sabe que a saúde do corpo começa pela boca e que a falta de higiene bucal pode agravar doenças crônicas. E aí que entra também a odontologia do esporte, afinal os atletas – profissionais ou não – precisam cuidar da saúde um pouco mais do que o cidadão comum.

Os cuidados preventivos com as doenças bucais são tão importantes aos atletas de modo geral que até existe a especialidade Odontologia do esporte. Levando em conta a modalidade do esporte e o aspecto fisiológico de cada atleta, os profissionais que atuam na área fazem o trabalho de prevenção de lesões, tratamento e reabilitação de seus pacientes, compreendendo a influência das doenças bucais no desempenho atlético e performance de cada paciente. O equilíbrio do corpo como um todo envolve a saúde bucal.

Check-up frequente

Todo atleta deve fazer check-up odontológico. Veja alguns fatores de relação entre a Odontologia e o esporte.

  • Infecções bucais nos atletas alteram de forma significativa seu desempenho, seja pela dor que limita a concentração, seja pela recuperação de lesões articulares e musculares, que pode ser alterada em função desses focos infecciosos.
  • Traumas faciais e dentários são comuns em atletas -e dependendo da modalidade esportiva, aumentam consideravelmente.
  • Protetores bucais intraorais, comuns nos esportes de contato, devem ser orientados e feitos por um cirurgião-dentista.
  • Momentos de explosão muscular e o próprio estresse das competições fazem com que a DTM seja mais frequente, pois são nesses momentos que o atleta pressiona a mordida.
  • Isotônicos podem causar erosões dentárias, uma vez que alteram a flora bacteriana da boca, por isso devem ser consumidos com moderação.
  • O encaixe entre os dentes pode afetar a respiração, causando mau aproveitamento do oxigênio e postura incorreta do atleta.

Alerta para crianças e adolescentes

Quando falamos em esporte e Odontologia, devemos nos lembrar também das crianças e adolescentes que praticam as mais variadas modalidades esportivas. De acordo com a Academia Americana de Odontopediatria, basquete e beisebol têm a maior incidência de lesões dentárias entre crianças dos sete aos 17 anos de idade. Adaptando para a realidade no Brasil, se pensarmos no skate, está aí outra modalidade com riscos para lesões na face e, portanto, também na boca.

Prevenção e Odontologia do Esporte

Por isso, um trabalho de prevenção na saúde bucal é tão importante, principalmente se o atleta for de nível profissional, pois seu corpo é seu instrumento de trabalho. Um simples dente do siso inflamado pode acabar com a chance de uma medalha. Ou será que o rendimento do atleta será o mesmo que competir sem a dor?

Consultar um dentista a cada seis meses é tarefa preventiva para qualquer paciente. Para os atletas, fica o alerta da relação entre Odontologia e esporte, para que tenham um acompanhamento diferenciado.

Fonte: INPAO