RECOMENDAÇÕES SÃO SIMPLES E PRECAUÇÕES COSTUMAM DURAR POUCOS DIAS.

Muitas vezes cirurgias bucais são inevitáveis. Implantes, extrações e enxertos preparatórios em pacientes que tenham pouca massa óssea figuram entre os procedimentos mais comuns. Os resultados não são imediatos: uma série de cuidados pós-operatórios são necessários para que a cirurgia tenha os melhores resultados e a recuperação seja rápida.

MEDIDAS AGEM NO CONTROLE DA DOR.

Segundo o professor Carlos Eduardo X. S. Ribeiro da Silva (CROSP 51201), especialista em Cirurgia Bucomaxilofacial, o pós-operatório corresponde ao período entre o término do procedimento e a plena recuperação estética e funcional do paciente. Varia conforme o tipo de cirurgia, mas geralmente gira em torno de sete dias. Os cuidados pós-operatórios são importantes pois atuam no controle da dor e na prevenção de infecções, além de acelerar a cicatrização e a normalização da função afetada.

SEGUIR AS RECOMENDAÇÕES DO DENTISTA É FUNDAMENTAL.

Caso o paciente não siga as orientações que lhe foram dadas, inúmeros problemas podem ocorrer. “Para o sucesso do procedimento é imprescindível seguir à risca as recomendações do cirurgião. Ele é a pessoa capacitada a orientar os pacientes da melhor forma, lembrando da individualidade de cada procedimento e de cada pessoa” salienta.

NÃO SEGUIR AS ORIENTAÇÕES PROLONGA O PÓS-OPERATÓRIO.

Segundo o especialista, quando profissionais ou pacientes negligenciam o pós-operatório o resultado do ato cirúrgico geralmente será o mesmo com a passagem do tempo. Porém, haverá mais sofrimento por parte do paciente, que sentirá mais dor, inchaço e possivelmente terá hemorragia.

ALIMENTOS QUENTES DEVEM FICAR FORA DA DIETA.

De acordo com o artigo Orientações Pós-Operatórias em Cirurgia Bucal, publicado pelo jornal Brasileiro de Clínica Odontológica Integrada e Saúde Bucal Coletiva, evitar se expor ao sol, comer alimentos quentes e fazer esforços físicos, pelo menos até a remoção dos pontos, é uma das indicações mais comuns. Alimentos quentes e raios solares podem ocasionar problemas hemorrágicos por dilatarem os vasos sanguíneos. Já os esforços físicos podem acelerar a circulação e conseqüentemente aumentar a pressão arterial, sendo possível que o coágulo formado na ferida cirúrgica seja desfeito, gerando quadros de hemorragia.

ALIMENTAÇÃO FRIA É INDICADO.

Ter uma alimentação líquida ou pastosa e fria por no mínimo 48h após a cirurgia também é uma recomendação bastante usual. O consumo de comidas frias, além de permitir o repouso local da ferida cirúrgica, minimiza o sangramento pós-operatório natural e, conseqüentemente, diminui a probabilidade de quadros hemorrágicos.

EVITAR ABAIXAR A CABEÇA PODE AJUDAR.

Descansar e dormir com a cabeça elevada é outra prescrição frequente. Quanto menos o paciente abaixar a cabeça no período pós-operatório menor será o fluxo sanguíneo para a região operada e menores são as chances de ocorrerem hemorragia. Uma dica é colocar o travesseiro embaixo do colchão, de modo que ao deitar o dorso fique mais elevado.

MANTER HIGIENE É FUNDAMENTAL.

Mesmo após uma cirurgia é recomendado escovar normalmente dentes e língua, evitando apenas as áreas afetadas pela intervenção odontológica. Isso ajuda a prevenir infecções, pois o acúmulo de restos alimentares sobre a região operada leva à proliferação microbiana e, em consequência, à possibilidade de infecções. Os bochechos com antissépticos não devem ficar de fora: recomenda-se que sejam feitos movendo levemente a cabeça de um lado para o outro, ao invés de movimentos rápidos da musculatura facial.

GELO É ALIADO.

Fazer compressas com gelo no rosto nas primeiras 24 horas evita sangramentos. A utilização de compressas com gelo tem como objetivo diminuir o sangramento. Vale proteger o local previamente com vaselina, especialmente em crianças, antes de colocar o gelo nas áreas afetadas pela cirurgia.

Via: MSN